quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

A Chave da Mudança

"Existe uma porta mental chamada "eu não consigo", que  a bomba mais potente não consegue destruir, nem o ladrão mais ágil consegue arrombar, pois está solidificada na mente humana, essa mente maravilhosa que possuímos, capaz de construir maravilhas, ou destruir vidas preciosas.
Os vícios, as situações que se repetem, a maioria dos infortúnios, as guerras estúpidas, angústias e doenças nervosas que levam gênios a loucura, são retratos claros dessas portas mentais que encarceram as pessoas que perdem a chave, sem saberem como se libertar.
Uma depressão, por exemplo, é uma cadeia de segurança máxima, onde a pessoa se tranca e não vê mais nada além da sua dor, da dor que nem sempre existe na realidade, e que não podemos abrir, pois só ela tem a chave, e essa chave, que chamamos de determinação, Deus chama de "amor a vida".
Somente o reconhecimento desse verdadeiro tesouro, que é a vida, pode nos libertar dessa cadeia mental, livrar o  homem do ‘eu não consigo’, do ‘eu não posso’, das frases feitas de destruição, da frustração de ver algum sonho não realizado, da libertação de vícios que destroem a vida, vida que Deus lhe entrega mais uma vez, renovada, pronta para a sua vitória, com essa chave divina chamada "dia de hoje", chave que permite mudar tudo, começando agora com uma simples atitude mental:
amando-se incondicionalmente.
Viva a sua vitória, a sua mudança, libertação da prisão que você mesmo criou, eis o dia, eis a chave:
é o amor, sublime amor, que Deus tem por você, hoje e sempre."

Paulo Roberto Gaefke

Nenhum comentário:

Postar um comentário